domingo, 3 de abril de 2011

POR ACASO

Permitam-me soltar as rédeas e acreditar romanticamente no acaso. Não quero a condenação do destino já traçado, nem as conseqüências das minhas escolhas e ações. Ao menos por hoje quero a sensação de acreditar na sorte, no aleatório, no imprevisto, na surpresa. E nem me importa se o que quero não é tão casual assim porque nasce de um desejo meu. O que importa é que não quero pouco. Quero um bom acaso. Uma paixão por acaso, uma ideia brilhante por acaso, a minha música tocando por acaso. Quero muito sim! Quero só o bom da festa sim! E daí?

6 comentários:

  1. hehehe
    sempre se superando!!!
    mau caráter como sempre. hehe

    ResponderExcluir
  2. Tô falando que vc tá apaixonado. Pode confessar!!!

    ResponderExcluir
  3. Por acaso passei por aqui e li este texto: amei! E... concordo com a Margareth, acho que tá apaixonado. Vai fundo!!!! Bjão

    ResponderExcluir
  4. adoooorei esse teu texto!
    peeerfeito!

    ResponderExcluir
  5. Perfeita oração!
    Curti muito!
    Clayton

    ResponderExcluir