sábado, 7 de novembro de 2009



DANCEI!

Alguém me explica, por favor, porque as pessoas associam situações negativas ao termo dançar? O cara perdeu a namorada: ele dançou! O cara perdeu o emprego: ele dançou! O cara perdeu os cabelos: ele dançou! Ora bolas. Se o cara realmente tivesse dançado, ele estaria bem.

Então, venho aqui registrar minha indignação e apresentar a mais nova possibilidade semântica pro termo. A partir de hoje, todo mundo que se der bem vai ter dançado. O cara arrumou uma namorada: ele dançou! O cara conseguiu emprego: ele dançou! O cara fez implante capilar: ele dançou!

Falo com conhecimento de causa (não, não perdi os cabelos). É que das melhores coisas que me aconteceram ultimamente, com certeza, a dança de salão foi uma delas. Não sou um exímio dançarino e nunca vou ter a excelência do meu "querido professor" (um dançarino de nascença). Mas não é essa a intenção. Ainda sou designer gráfico. Estou falando é de como a dança me faz uma pessoa melhor. (Perdoem-me os clichês. Não conseguirei evitá-los.)

Dos efeitos da dança, o mais prático, tem a ver com a tal da consciência corporal. Junto com ela, uma nova postura. Mais altiva, elegante, em conexão com o divino, não é isso professor? Cada parte do corpo no seu devido lugar. Acho até que minha proeminente barriguinha recuou um pouco, além do que, parece que cresci uns milímetros nos últimos tempos. Então, para além dos boleros, sempre alerta pra manter uma postura correta.

Outro aspecto relevante trata da relação com o outro. A dança de salão, é, basicamente, realizada em pares. Hora de estabelecer um jogo de parceria. De conduzir, no meu caso e de ser conduzida, no caso da dama. Um jogo que fica no limite do engano. É aí que tá a graça. Entender e respeitar o espaço do outro. Confiar no outro. Dar ao outro, pistas com o seu corpo, com sua energia, das suas intenções. Isso é dançar! Os passos são um pretexto, como disse um filósofo.

Há, ainda, uma etiqueta a ser respeitada. Gentilezas instituídas. Convém, por exemplo, se apresentar para dançar e agradecer ao fim do dança. Básicos, cada vez mais, deixados de lado no dia a dia. Além de tudo, dançar tem um efeito altamente terapêutico. Não deixo de ir pra academia no dia em que estou de baixo-astral. Sei que um soltinho ou um sambinha podem resolver. A diversão, geralmente, é garantida!

Como disse Martha Medeiros: "Dançar é tão bom que nem precisava servir pra nada. Mas serve." Há muito o que se falar sobre a dança de salão, no meu caso, e de como seus princípios se aplicam na vida cotidiana. Dava um compêndio. Mas é que tô ouvindo um sambinha...

Há dois anos me matriculei na Incomodança, do professor Mauro Fernandes. Sob sol ou chuva, sempre por lá. me dando bem! dançando!

10 comentários:

  1. Sobre esse tema, eu tinha que ser a primeira a comentar. Dançar é muito bom mesmo!! É revigorante, desafiador e compensador! Mas dançar com você... não tem preço. Perceber seu incentivo, "você conseguiu!! Rodou no tempo certo", sua paciência, seu talento e sua enorme capacidade de dar a pequenas coisas o valor de um tesouro é divino!! A dança também vem me ajudando a ter uma maior consciência corporal, mas essa não é a maior recompensa que os tic tic tuns me deram. Poder passar mais tempo com você, ter ainda mais motivos para te admirar, te amar e querer ser sempre mais sua amiga... esses são, para mim, os maiores benefícios dos salões da Incomodança!!

    ResponderExcluir
  2. Paulo que texto bacana, aliás que blog incrivel!
    Você disse, de uma forma encantadora, exatamentetamente o que eu penso sobre a dança.
    Ainda bem que eu sou sua parceira fixa no samba!
    Até lá...
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ei, Paulo! Adorei seu blog!!!
    Muito empolgante e autêntico, como você!
    Sobre a Dança fiquei encantada com o seu texto. Também estou me aventurando pela Dança de Salão e estou adorando. Me revigora, me anima, me faz esquecer as chatices do dia, me faz me sentir melhor, mais bonita, mais de bem comigo mesma. Quem sabe uma hora dessas nos encontramos por esses salões aí a fora? Grande abraço para você! Amei o Blog, visitarei sempre. Raquel

    ResponderExcluir
  4. Você me conhece bem pouco, talvez quase nada. Interessante perceber como, através de textos, computadores e passos de dança, conseguimos encontrar semelhança no desconhecido. Fantástico seu texto, mais ainda seu olhar sobre as coisas... Foi importante reconhecer - e relembrar - que a dança de salão extrapola a barreira dos salões, das convenções e dos básicos. Muita dança para você! Ah! Foi meu primo Juninho que me passou o endereço de seu blog. Dancei!!!

    ResponderExcluir
  5. Dancei também! Vim, vi e curti. Além de ser um apaixonado pela dança de salão, não é que esse moço também conduz bem as palavras. Sou fã do cara e venho aqui dizer que ele é um dos grandes responsáveis pela Incomodança Savassi. companheiro e interessado. Se metade fosse igual teríamos só turma de professores para ensinar. Siga dançando amigo. Obrigado pelas palavras de carinho e tenho certeza que daqui a pouquinho tempo você também estará escutando de ALGUM ALUNO SEU as mesmas coisas. Porque? Porque você coloca paixão em tudo que faz e isso sim, cativa. Siga dançando... sempre em sentido-anti-horario.

    ResponderExcluir
  6. Zazá, Bárbara, Raquel, "prima do Juninho" e "querido professor" (os que conheço e a que estou conhecendo pelo blog): adorei a visita! Venham sempre, comentem quando interessar (as opiniões são mais que importantes) e sigamos dançando! Abraços a todos!

    ResponderExcluir
  7. CAra de Paulo é mesmo cara de Paulo. Inteligente. Divertido. Incomum. Emocionante. Adorei o blog. Adorei as fotos. Adorei os textos. Adorei dançar. Tô aprendendo a dançar a todo o momento com esses paulos que, graças a Deus, fazem festa na vida da gente. Deus que abençoe esse Cara de Paulo!!! Bijins

    ResponderExcluir
  8. Ei, Paulo! Prometi visitar sempre e aqui estou novamente. Aliás novamente li seu texto sobre a Dança. Bacana demais! Já conhecia seu talento como Designer gráfico, afinal elaboramos juntos a cartilha da DVCU, lembra de mim? Pois é, esqueci de me identificar no primeiro comentário que deixei aqui. O Almir (Juninho) me falou do Blog e não perdi tempo, visitei logo. Me surpreendi com sua habilidade com as palavras. Que versatilidade heim?! Ah, outro dia recebi a Cartilha já impressa. Arrasou!!! Ficou linda! Continue assim dançando e fazendo a gente dançar com vc aqui no seu Blog. Eu também tenho me apaixonado pela Dança de Salão. Ainda sou bastante iniciante, mas já fui fisgada pela magia da dança. Grande abraço para você! Raquel

    ResponderExcluir
  9. Ah !!! Paulo !!! vc tá dançando muito bem nesse blog!!!! Quero dizer "mandando bem" !!!! Porque dançar sempre foi e será algo muitoooooooooo positivo !!! Boa sacada !!! E texto nota 10 !!! Super criativo e original como vc !!! Adorei !!! Eu ainda não entrei na dança de salão !!! Mas é promessa certa pra minha lista de prioridades do ano que vem !!! beijos

    ResponderExcluir
  10. DANCEI! DANCEI demais com esse texto.
    Obrigada por me fazer DANÇAR, também desse jeito!!!
    Adorei!

    ResponderExcluir